Follow by Email

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Incerteza do destino (Parte 2...e final)

Afinal não é assim tão difícil...viver...ultrapassar...renovar, mesmo que por vezes achemos que não há saída, que não há propósito...ou solução!
A incerteza do que vai ser o destino é algo que nos cerca e acompanha...e cabe-nos a nós, os fazedores do destino ultrapassar o estigma.
Mas o que é a vida senão um virar de página, um mundo de oportunidades e valores que vamos encontrando diariamente...estradas...
E aí...o que fazer?...Mudamos a nossa forma de pensar, que muda a nossa forma de viver.
Há uns tempos dizia que não tinha palavras sequer para descrever o que estaria a sentir, na realidade continuo a não ter...senti, sinto e vou sentir...pelo tempo que tiver que sentir.
Aquilo que às vezes parece uma utopia e quimera, acaba por se revelar, o que nem sempre agrada ao nosso olhar e objectivo. Estes últimos tempos têm sido para mim de muita aprendizagem, e quando o digo pense-se que falo de uma aprendizagem como ser humano, vivo momentos incríveis, inexplicáveis, conheço pessoas fantásticas e inesquecíveis.
E aquilo que outrora eu achava incerteza, foi-se apagando de uma forma...revelando-se por outra, e assim se ultrapassando, não existem impossíveis, existem é possíveis que não queremos que o sejam...



"A diferença entre o possível e o impossível está na vontade humana."

LOUIS PASTEUR



Tão perto, não importa o quão distante,
Não poderia ser muito mais (distante) do coração.
Eternamente confiando em quem somos
E nada mais importa.

Nunca me abri deste jeito,
A vida é nossa, nós a vivemos do nosso modo
Todas estas palavras, eu não digo apenas (por dizer)
E nada mais importa.

Confiança eu procuro e encontro em você
Cada dia para nós é algo novo.
Mente aberta para uma concepção diferente,
E nada mais importa.

Nunca me importei com o que eles fazem,
Nunca me importei com o que eles sabem,
Mas eu sei.

Tão perto, não importa o quão distante
Não poderia ser muito mais (distante) do coração.
Eternamente confiando no que nós somos
E nada mais importa.

Nunca me importei com o que eles fazem,
Nunca me importei com o que eles sabem,
Mas eu sei.

Nunca me abri deste jeito,
A vida é nossa, nós a vivemos do nosso modo
Todas estas palavras, eu não digo apenas (por dizer)
E nada mais importa.

Confiança eu procuro e encontro em você
Cada dia para nós é algo novo.
Mente aberta para uma concepção diferente,
E nada mais importa.

Nunca me importei com o que eles dizem,
Nunca me importei com os jogos que eles jogam,
Nunca me importei com o que eles fazem,
Nunca me importei com o que eles sabem,
E eu sei, yeah.

Tão perto, não importa o quão distante
Não poderia ser muito mais (distante) do coração.
Eternamente confiando no que nós somos
E nada mais importa.

Sem comentários:

Enviar um comentário