Follow by Email

sábado, 3 de setembro de 2011

Lágrimas da Alma

Amor...
Palavra simples, limpa, curta e forte.
Palavra que enche corações, espaços perdidos no tempo, palavra dita sentida, de quem se diz único e verdadeiro. Vida ou ar que respiras, toque...pele...beijo...dor, entrega...amor.
Palavra dita como palavra, e tantas vezes perdida.
Quem nunca leu e sentiu a nossa grande poetiza..."Eu sou a que no mundo anda perdida"...ou..."É amar-te assim perdidamente"...
Que levante o dedo quem nunca sofreu por amor, quem nunca se viu sem chão, sem capacidade de se erguer?
Pois é...tantos e tantos de nós...tantas e tantas faces sentiram lágrimas.















E o que fazemos a seguir voltamos e voltamos a amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário